CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

Sobre

O instituto

O Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD) – sob a superintendência do Ministério da Cultura e das Indústrias criativas – é um instituto público de regime especial, dotado de personalidade jurídica de direito público e inerente autonomia administrativa, financeira e patrimonial.

HISTÓRIA

O acervo do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD) e a sua história testemunham o caminho percorrido e os resultados alcançados pelo extinto Centro Nacional do Artesanato (CNA), desde a década de 1990.

Tendo sido a primeira instituição cultural criada em Cabo Verde após a independência, o CNA serviu de base para a construção do tecido artesanal e de uma identidade visual e estética cabo-verdiana, características que exercem, ainda hoje, um papel fundamental na alavanca para o futuro e para a criação de novas linguagens nacionais.

Situado no coração de Mindelo, o CNAD funciona num dos edifícios mais antigos da cidade, inicialmente conhecido por Casa Senador Vera Cruz, um espaço que é também parte da história cultural e social da vida dos mindelenses. Este terá servido de residência, liceu, quartel, grémio, estação de rádio e Museu de Arte Tradicional antes de acolher o projeto CNA – originalmente, Cooperativa Resistência (criado em 1976) –, uma iniciativa nascida da inquietação de um núcleo de artistas e professores dedicados à experimentação, formação, investigação e promoção do artesanato cabo-verdiano, com foco na panaria. Em 1977, este coletivo, composto por Manuel Figueira, Luísa Queirós e Bela Duarte, entre outros, ousou criar um Centro Nacional de Artesanato em Cabo Verde. Na sua essência estava a preservação histórica e cultural e a multiplicação dos saberes através do conhecimento transmitido por mestres artesãos do país, como Nhô Griga e Nhô Damásio. A partir daí, o CNA foi a rampa de lançamento para um sem-número de novos artesãos e artistas plásticos, além de berço para a exploração de novas linguagens e abordagens estéticas.

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

Casa Senador Vera Cruz

A gerações diferentes,
visões complementares

Para Manuel Figueira, antigo diretor e cofundador do CNA, o CNAD é a continuidade da visão inicial, mas com o grande “atrevimento” de ir mais longe, com os olhos sempre apontados para o futuro. Já o atual diretor, Irlando Ferreira, reforça que o ”trabalho que o Centro tem vindo a desenvolver é um manifesto da contemporaneidade cabo-verdiana”.

Para dar corpo à aspiração de ser uma plataforma de desenvolvimento e de promoção cultural sustentável com reconhecimento nacional e internacional, o CNAD iniciou, em 2019, a empreitada de reabilitação da centenária Casa Senador Vera Cruz, e a edificação de um novo equipamento cultural, projetado de raiz pelo gabinete Ramos Castellano Arquitectos. A arquitetura deste novo edifício, que se ergue sobre a cidade do Mindelo, define-se pela sua vibrante fachada metálica. Composta, harmoniosamente, por coloridas tampas de bidons, representa o contexto social, cultural e simbólico que os barris metálicos aportam às ilhas, carregados de mercadorias e histórias de uma vasta diáspora cabo-verdiana espalhada pelo mundo.
A plasticidade e a poética do edifício vão ainda mais além: na diversificada paleta de cores que a compõe, está codificada uma partitura musical do músico e compositor Vasco Martins.
As restantes soluções arquitetónicas e de construção adotadas neste conjunto edificado, além de atribuírem corpo, cor e textura, sintetizam e acompanham o pensamento expansivo e universal do CNAD.

Entre o antigo e o contemporâneo, entre a Casa Senador Vera Cruz e este novo projeto arquitetónico, um pátio central liga e coloca os dois edifícios em diálogo.
É neste espaço, que liga a tradição à inovação, que funciona o CNAD, um equipamento cultural único no contexto cabo-verdiano, dotado ainda de galerias de exposições permanentes e temporárias, biblioteca e centro de investigação, centro de formação, espaços de acervo e residência, loja, café e pátio multiusos.
É este o cenário para um ambiente agregador, criativo, dinâmico e inovador que pretende continuar a escrever a história da riqueza artística e cultural de Cabo Verde.

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

Fundadores CNA

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design
CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

MISSÃO

O Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD) tem por missão estimular, potenciar e fomentar o desenvolvimento das diversas linguagens artísticas, com particular destaque no artesanato e no design nacional num diálogo permanente com o extenso campo das artes visuais.
O pensamento que sustenta o CNAD assenta em dois pilares fundamentais: visão e ação integradas e de longo prazo; e sustentabilidade dos projetos, atendendo à insularidade e condição arquipelágica de Cabo Verde na sua relação com o mundo.

Os principais objetivos do CNAD são: Desenvolver e potenciar o artesanato e o design, herança histórica e cultural, apostando na sua preservação, investigação, formação, produção e promoção; forjar novas linguagens, valorizando a inovação, a qualidade e o sentido estético; fomentar a prática das artes e proporcionar, através de um programa de excelência e qualidade, um leque variado de iniciativas, entre as quais exposições de longa duração e temporárias; ações de formação e de aprendizagem participativa e atividades paralelas transversais às diferentes linguagens artísticas.

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

Meridiano dos ofícios

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

Pote

VISÃO

O Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD) visa ser uma plataforma de desenvolvimento e de promoção cultural sustentável, com reconhecimento nacional e internacional, alcançado através de um trabalho de excelência, qualidade e rigor.

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

Kutxi – Residência Criativa

PROMOTORES

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design
CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

PARCEIRO

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

EQUIPA

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

DIREÇÃO-GERAL.
Irlando Ferreira

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

SERVIÇO ADMINISTRATIVO
E FINANCEIRO.
Danilsa Medina

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

PESQUISA, CONSERVAÇÃO,
INVENTÁRIO DO ACERVO
E COORDENAÇÃO
DE PROJETOS.
Elisângela Monteiro

DESIGN,
PROJETOS CRIATIVOS
E EDITORIAIS.
Karine Patrício

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

RELAÇÕES EXTERNAS
E APOIO A PROJETOS.
Carla Tavares

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

COORDENAÇÃO
DE PROJETOS.
Vânia Andrade

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design
CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

APOIO OPERACIONAL.
Martina Duarte

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

APOIO OPERACIONAL.
Amílcar Rodrigues

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

APOIO OPERACIONAL.
Anilton Duarte

PROJETO DE ARQUITETURA. Ramos Castellano Arquitectos
DESIGN DE INTERIORES – EDIFÍCIO A. ACBD studio – Ana Cunha & Gonçalo Santana
DESIGN DE INTERIORES – EDIFÍCIO B. Ramos Castellano Arquitectos
BRANDING, IDENTIDADE VISUAL E WEB. ACBD studio – Ana Cunha & Gonçalo Santana
CONSULTORIA DE COMUNICAÇÃO E ASSESSORIA DE IMPRENSA. this is ground control

REPRESENTANTE DO FINANCIADOR. Ministério das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação / Infraestruturas de Cabo Verde
FINANCIADOR. Governo de Cabo Verde, Ministério do Turismo e Transportes, Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo

IRLANDO FERREIRA

Mestre em Gestão e Estudos da Cultura e licenciado em Teatro,
pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, em Portugal,
integrou o INOV-Art – Programa de Estágios Internacionais para Jovens (USA), no domínio cultural e artístico. Desde 2015 que exerce as funções de Diretor do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD), Instituto Público de Cabo Verde, que integra vários projetos, designadamente Museu, Centro de Investigação e Biblioteca, Laboratório Experimental de Arte, Artesanato e Design e um amplo projeto de desenvolvimento do setor cultural e criativo em Cabo Verde. Ainda no campo profissional, ao longo de dez anos, trabalhou com o The Antaeus Company – Los Angeles, nos EUA; e Teatro Nacional D. Maria II, Teatro Trindade e Artistas Unidos, em Lisboa, Portugal.
Foi distinguido pela Apollo Magazine, revista de artes visuais inglesa, como um dos pensadores mais influentes de África com menos de 40 anos de idade, 2020. Participou no Manifesto, “Culture for the Future”, uma iniciativa da União Europeia que teve lugar em Bruxelas, em 2019, e no “Fórum Internacional Cabo Verde Ambição 2030”, promovido pelo Estado de Cabo Verde, 2020.

Colaborou com a universidade ISCEE enquanto docente. Interesses de investigação: Economias Criativas e Gestão Cultural. Autor do livro, “Cabo Verde, Economias Criativas, que Benefícios para o País? – O caso, Atlantic Music Expo Cabo Verde”.

CNAD - Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

( Diretor CNAD )